cela me rassure d'avoir la confirmation qu'il est des choses qui demeurent intactes * philippe besson

one of the secrets of a happy life is continuous small treats * iris murdoch

it's a relief sometimes to be able to talk without having to explain oneself, isn't it? * isobel crawley * downtown abbey

carpe diem. seize the day, boys. make your lives extraordinary * dead poets society

a luz que toca lisboa é uma luz que faz acender qualquer coisa dentro de nos * mia couto





1.1.15

retrospectiva



quando estou pensativa, em dias de sol, olho para os furinhos dos estores que se desenham nos cortinados ou nas paredes do quarto e deixo-me ficar assim, parada nas imagens da vida. agora, deitada em 2015 com os meus amores a dormirem, um de cada lado, penso que 2014 foi um ano confuso e estranho. quando olho para tras tenho dificuldade em parar nos momentos que o fizeram, mas percorro-o com a memoria à procura de coisas que marcaram os meses.
em janeiro morreu a sidonie
em fevereiro comecei finalmente a sair de casa, a combinar coisas com os amigos e a fazer a minha vida de alface
em março fui aos alpes ter com o meu amor e vim de la com mademoiselle sementinha. fiz anos e reuni aqueles que sao os meus melhores amigos, desde a adolescencia.
em abril descobri que estava gravida, fui a concertos, passeei apaixonada por lisboa com amigos e amigas. senti-me muito cansada e com muito sono e pensei que fosse ficar assim o resto da vida.
em maio o meu amor regressou para voltarmos a viver juntos em lisboa. esplanei e conversei na grande alface, passeei com a minha mae
em junho comprei manjericos e fui aos santos populares. descobri que a semente pousada no interior da minha barriga era uma menina
em julho fui a mercados com um cestinho e vim de la com frutas e legumes frescos. provei delicias dos deuses, descobri sitios novos em lisboa
em agosto fui de ferias para o norte e quando voltei soube que tinha diabetes gestacional e comecei uma dieta sem açucar e com ingestao de pequenas quantidades de comida em horarios rigorosos. fiz 6 anos de casada. fui a um casamento em lisboa,  coisa que ja nao acontecia desde os meus 19 anos.
em setembro tive saudades dos alpes
em outubro comprei coisas para mademoiselle sementinha, cozinhei muito, vi muitos filmes, fui ao concerto do morrissey
em novembro senti-me cheia de energia. continuei a cozinhar e esperei que o grande dia chegasse a qualquer momento.
em dezembro fiz a maior proeza que um ser humano pode fazer. dei à luz. dei à luz a melhor parte de mim

2014 nestas linhas parece ter sido um ano cheio de coisas boas. e foi, mas também foi um ano triste e desconfortavel. gostava que 2015 fosse melhor. gostava que fosse um ano gentil. pela primeira vez em 38 anos nao pedi desejos com as badaladas porque nao ouvi as badaladas e porque nao tinha passas, por isso, nao ha expectativas para 2015. so espero que haja surpresas. surpresas boas é o que peço, logo a seguir à saude para mim e para as pessoas que me sao importantes. o resto podemos ser nos a fazer.

3 comentários:

Deolinda Gonçalves disse...

Que lindo minha fofa :) - como escreves bem <3

Marta G. disse...

Pela primeira vez também não pedi desejos, nem comi doze passas às doze últimas badaladas. Afinal de contas, o ano será o que dele fizermos. Feliz 2015 para vocês.

Maria Carmim disse...

Que todos os teus desejos se concretizem e que 2015 nos traga surpresas ☺ Bonne Année!