cela me rassure d'avoir la confirmation qu'il est des choses qui demeurent intactes * philippe besson

one of the secrets of a happy life is continuous small treats * iris murdoch

it's a relief sometimes to be able to talk without having to explain oneself, isn't it? * isobel crawley * downtown abbey

carpe diem. seize the day, boys. make your lives extraordinary * dead poets society

a luz que toca lisboa é uma luz que faz acender qualquer coisa dentro de nos * mia couto





16.4.17

dias de cinema (125)

* * * *


"je suis à annecy. on pense à toi. j'espère que de ton côté ça va"

e uma musica para dançar aos pulos. ah les copains… tao bom!
EnregistrerEnregistrer

9.4.17

histoire de pieds (99) ou avoir le blues



a minha filha foi de ferias com o pai ontem à noite e sinto-me estranha neste reencontro comigo.

acordar de manha espontaneamente, sem a voz dela. a casa silenciosa. o fumo do incenso. as janelas abertas. uma pequena corrente de ar a voar pela casa. a radar a tocar. uma chávena  de café em cima do banco de madeira novo.
estou de folga hoje e amanha e quase que nem sei bem o que fazer com o tempo sabendo que ele é inteiramente meu. já tenho saudades dela. o cliché ou a verdade. esta dificuldade em lidar com a separação, mesmo que seja uma separação natural. 2017 tera sido um ano rico em separações para mim. de pessoas. umas de forma definitiva. outras, de forma oficial. separar-me de casas. separar-me de memórias. separar-me de sentimentos.

je crois que j'ai le blues

8.4.17

leituras: le vent se lève


"un bonheur sourd m'empeche de trouver le sommeil. l'impatience que j'eprouvais, enfant, me revient. c'était l'été,  le soir, dans mon lit; j'essayais de fermer les yeux sans succes, la perspective de la journee suivante me débordait. 

le vent se lève * sophie avon * mercure de france

13.3.17

leituras: karen

karen.
ha um tempo certo para todos os livros.


como responder à pergunta sem ponto de interrogação da pagina onze?
como explicar a mim mesma que as asas nos meus ombros ja nao brilham de noite?

i don't need to see you, i just need to feel you, when we make love, feel you in the dark.

assombras-me.

10.3.17

dias de cinema (119)


* * *
 

leituras: en attendant bojangles




« - vous jurez devant tous les anges que vous me suivrez partout, vraiment partout ?

- oui, partout, vraiment partout »

en attendant bojangles * olivier bourdeaut * finitude

dias de cinema (118)


* * *


almada na gulbenkian


almada para a alfaiataria cunha

que exposiçao tao bonita. e tao cheia. enquanto espreitava os quadros por cima do ombro das pessoas ocorreu-me que lisboa esta instransitavel e que os museus nao ficam atras. antes tinhamos direito à sala so para nos. dizia-se que os portugueses nao se interessavam pela cultura. agora todos se interessaram. portugueses e nao portugueses olham para os quadros atraves do ecra do telefone. o almada estava cheio como um parque de estacionamento. entravamos conforme o numero de pessoas que ia saindo. 
EnregistrerEnregistrer