cela me rassure d'avoir la confirmation qu'il est des choses qui demeurent intactes * philippe besson

one of the secrets of a happy life is continuous small treats * iris murdoch

it's a relief sometimes to be able to talk without having to explain oneself, isn't it? * isobel crawley * downtown abbey

carpe diem. seize the day, boys. make your lives extraordinary * dead poets society

a luz que toca lisboa é uma luz que faz acender qualquer coisa dentro de nos * mia couto





7.1.15

bimbas é o que é


hoje precisei de tempo para mim e fui ao freeport com a minha mae. andamos ali de um lado para o outro geladas até aos ossos, sem sentir os dedos dos pés e os dedos das maos. nem o almoço nos aqueceu a alma porque estava quase tanto frio la dentro como ca fora e comemos de casaco vestido. mas ainda andamos de loja em loja e nao encontramos nada de jeito. nada ao nosso gosto, em todo o caso. entramos na bimba & lola porque tenho visto malitas giras desta marca em miudas das minhas relaçoes e entrei para ver as vistas. vi uma malita mais ou menos, uma carteira gira, experimentei um vestido com uns acabamentos pessimos e experimentei umas galochas daquelas que estao na moda que ficam por cima do tornozelo. mas aquilo esta tao bem feito, ou eu tenho os tornozelos tao defeituosos, que o circulo com o nome da marca tem dois "pregos" que, do lado de dentro, calham mesmo por cima do osso. na primeira volta entrei e sai e depois voltei la, porque nao tinha experimentado as galochas e tinha ficado a pensar nelas. e eis que, quando entro, aquilo parecia a feira de carcavelos numa quinta-feira-feriado-no-pico-do-verao. a loja estava cheia de bimbas & lolas, com quantidades de base de ma qualidade, na cara, que ficou por espalhar. miudas que vao para o outlet fingir que têm vidas para ter bimbas & lolas. tenho dito que tenho uma costela de campolide (bimba) e outra da lapa (lola) (e outra de antonio variaçoes mas que agora nao interessa nada para esta geografia) e, para escrever este texto a dizer mal, porque se calhar dormi mal, entrei na loja e comprei esta pulseira para fazer a fotografia para este post. a minha costela de campolide pagou cinco euritos por este pechisbeque com um caozinho a correr e a minha costela da lapa saiu de la com um saquinho dourado a fingir que sou fina.

entretanto, entre a linha anterior e esta, comi uma fatia de galette des rois e venho aqui dizer que é tudo mentira. comprei esta pulseira porque gostava dela e porque o cor-de-rosa vai a matar com uma camisola que tenho no mesmo tom e o preto faz pandan com um anel que comprei este fim-de-semana na parfois que gosto tanto que até durmo com ele. e que gostei tanto da carteira que ainda faço 50 km para la ir compra-la so poupar metade do preço.

de repente lembrei-me deste post.

2 comentários:

Maria Carmim disse...

E a mim o que me encanita o canito?!
Eu, a cats person, vou pagar para andar com marroquinaria com um galgo dourado lá espetado? Nahhh!

J. disse...

tenho visto galgos dourados por todo o lado. as pindéricas que estavam na loja no outro dia andam atras de mim ;)