cela me rassure d'avoir la confirmation qu'il est des choses qui demeurent intactes * philippe besson

one of the secrets of a happy life is continuous small treats * iris murdoch

it's a relief sometimes to be able to talk without having to explain oneself, isn't it? * isobel crawley * downtown abbey

carpe diem. seize the day, boys. make your lives extraordinary * dead poets society

a luz que toca lisboa é uma luz que faz acender qualquer coisa dentro de nos * mia couto





31.7.14

primeiro estranha-se, depois entranha-se



de manha, eu penso em muitas coisas que nao consigo lembrar-me mais tarde. deixei de ler, deixei de ouvir musica nos trajectos de transportes. nao sei porquê. ha dias em que penso muito e quando dou por mim ja estou no oriente. ha dias em que vou a olhar pela janela sem ver e sem pensar em nada e parece que estou a atravessar cidades. estou a mudar. por dentro e por fora. é curioso assistir à transformaçao do meu corpo. olho para mim e vejo-me mas nao com os mesmos olhos. ja nao sou a mesma, ja nao penso no futuro da mesma maneira. ja nao tenho os mesmos projectos, as mesmas vontades. nao sei se é passageiro, mas é isso que esta a acontecer. emociono-me facilmente. quando penso em certas coisas nascem-me rapidamente lagrimas nos olhos.

no dia em que eu descobri que estava gravida tive um sentimento misto. entre ganhar uma coisa importante e "perder" muitas coisas. a ideia de vir a ser mae nao tomou logo conta de mim. e o tempo foi passando, eu fui fazendo uma série de visitas ao medico, fui vendo o ser que crescia dentro de mim. primeiro so percebi o coraçao, depois consegui ver formas, depois consegui ver comportamentos. ri-me a primeira vez que me disseram que estava com uma perna dobrada como eu estou todas as noites no sofa ou como estou quando me deito na praia. depois vi a boca aberta, depois a mao ora na boca ora atras da cabeça. e uma pessoa vai-se afeiçoando ao ser que traz dentro de si. atraves das imagens ecograficas vai imaginando como sera. imagina muitas coisas e depois imagina o dia em que esse ser estara ca fora. e a imagem que eu tenho é sempre a de um bébé pequenino no meio da minha cama enorme. imagino o meu rosto muito proximo do dela, imagino-me a olha-la com doçura e ficarmos assim as duas. se fosse uma fotografia era tirada de cima. e depois imagino-a pequenina, nos meus braços e do meu olhar a percorrê-la e a querer absorver todos os seus traços, as suas expressoes.

este presente foi o primeiro da avo, encomendado com muito amor à maria mariquitas. dentro da caixa vinham muitos flocos de neve, para que ela nunca se esqueça de onde vem e da luz bonita daquelas manhas nas montanhas. lembro-me bem… nessa semana a musica em loop era esta, my life in art… e luz é a palavra certa para esses dias… 

3 comentários:

Maria Carmim disse...

Muitos parabéns por este momento tão doce da tua vida ♥

J. disse...

merci maria carmin ♡

Rita disse...

Aproveita bem todas essas sensaçoes boas... é mto bom, por isso é q ficamos diferentes, passamos a gostar de outras coisas, mudamos as nossas prioridades e ter um filho é tudo isso... e MUITO mais :-*