cela me rassure d'avoir la confirmation qu'il est des choses qui demeurent intactes * philippe besson

one of the secrets of a happy life is continuous small treats * iris murdoch

it's a relief sometimes to be able to talk without having to explain oneself, isn't it? * isobel crawley * downtown abbey

carpe diem. seize the day, boys. make your lives extraordinary * dead poets society

a luz que toca lisboa é uma luz que faz acender qualquer coisa dentro de nos * mia couto





4.6.06

sempre quis tirar uma fotografia a estas árvores roxas... sempre me pareceram surrealistas...

lembro-me de uma que havia, enorme, no jardim constantino... era lindíssima... e quando as flores começavam a cair, ficava um tapete roxo no chão...

alguém sabe como se chamam?














lisboa, largo do rato

4 comentários:

Anónimo disse...

Ipê Roxo

A árvore é da família das Bignoniaceas, alta, decidual, comumente de 25-30 metros de altura e 60-80cm de diâmetro na altura do peito. O tronco é mais ou menos reto cilíndrico porém, com freqüência é levemente tortuoso; o fuste é longo de 15 ou mais metros de altura; casca externa grossa de cor grisáceo parda, escura ou quase negra, com fissuras longitudinais finas, profundas e espaçadas. Sua inflorescência singular com tirso multi-floral nascendo em ramos afilos com lenho adulto, desamente tomentoso de cor rosa arroxeada, densamente pubescente formando nos galhos bolas de flores, as vezes muito próximas, o que levou os botânicos que a descreveram a chamá-la pela primeira vez de "árvore buquê". Por causa da cor e da forma de suas flores a árvore é também popularmente conhecida como: Ipê de flor roxa, Ipê preto, Ipê uva, Piúva.

J. disse...

muito obrigada pelo esclarecimento!

rosa disse...

em portugal é mais conhecida por jacarandá.

J. disse...

tu sabias e nunca me disseste nada?