cela me rassure d'avoir la confirmation qu'il est des choses qui demeurent intactes * philippe besson

one of the secrets of a happy life is continuous small treats * iris murdoch

it's a relief sometimes to be able to talk without having to explain oneself, isn't it? * isobel crawley * downtown abbey

carpe diem. seize the day, boys. make your lives extraordinary * dead poets society

a luz que toca lisboa é uma luz que faz acender qualquer coisa dentro de nos * mia couto





19.8.14

"e tinhas a eternidade nas mãos"



as quatro primeiras fotografias foram colhidas no jardim da casa de tras-os-montes. a primeira é uma janela vizinha abandonada. a segunda e a terceira sao o reflexo das folhas na agua do tanque esquecido por debaixo da cerejeira. a quarta é o brilho das uvas nos finais de tarde, pouco antes de o sol se pôr e esta ultima fotografia foi tirada em espanha, ali mesmo, numa aldeia fronteiriça. 

regressei ao ultimo livro da ana teresa pereira. nao o tinha terminado. às vezes preciso de afastar-me uns tempos e depois voltar ao seu universo. tras-os-montes foi o melhor lugar para regressar. as primeiras fotografias sao imagens perfeitas (para mim) sobre a forma como sinto o ambiente dos livros e esta ultima fotografia foi o encontro inesperado com esta ultima frase. 

"- eu vi-te em nova orleães.
- numa longa tarde de chuva.
- e tinhas a eternidade nas mãos"

ana teresa pereira * as longas tardes de chuva em nova orleães * relogio d'agua

2 comentários:

maria franco disse...

As palavras e as imagens.
Conjugação perfeita!
M.Júlia

J. disse...

:)