cela me rassure d'avoir la confirmation qu'il est des choses qui demeurent intactes * philippe besson

one of the secrets of a happy life is continuous small treats * iris murdoch

it's a relief sometimes to be able to talk without having to explain oneself, isn't it? * isobel crawley * downtown abbey

carpe diem. seize the day, boys. make your lives extraordinary * dead poets society

a luz que toca lisboa é uma luz que faz acender qualquer coisa dentro de nos * mia couto





5.7.14

dias de cinema (86)


a casa de violette
a luz que toca as tulipas, numa jarra sobre a mesa, enquanto ela escreve
a despensa do contrabando
as cartas por debaixo da porta
a casa com vista para o mont ventoux
de beauvoir, sartre, camus, genet

e o primeiro nome em que eu pensei para a minha minha…

2 comentários:

maria franco disse...

Violette é um nome bonito..
Irei ver este filme para a semana.
Fui à minha estante e peguei no
livro "A bastarda" que comprei no
dia 23/fev./67. Lá dentro um bilhete
do cinema "estúdio" datado de 12/6/67 e que custou 15 escudos.
Décadas passadas, e memórias antigas.
Bom fim de semana!
E soube-me bem partilhar as minhas
recordações. Obrigada.
M.Julia

J. disse...

ola maria franco,

depois do filme fiquei com imensa vontade de ler um livro desta escrtora. em breve darei um salto à livraria francesa :)
obrigada por esta partilha de memorias, este blog também é um blog de memorias e quem o escreve é uma nostalgica :)