cela me rassure d'avoir la confirmation qu'il est des choses qui demeurent intactes * philippe besson

one of the secrets of a happy life is continuous small treats * iris murdoch

it's a relief sometimes to be able to talk without having to explain oneself, isn't it? * isobel crawley * downtown abbey

carpe diem. seize the day, boys. make your lives extraordinary * dead poets society

a luz que toca lisboa é uma luz que faz acender qualquer coisa dentro de nos * mia couto





25.6.12

era uma vez uma rapariga de lisboa que foi viver para os alpes



era uma vez um rapaz que vivia no sul de frança. um rapaz apaixonado pela natureza, pelas montanhas brancas dos alpes e pelo mar das praias do sudoeste. um dia esse rapaz decidiu ir viver para lisboa e conheceu uma rapariga por quem se apaixonou. passaram meses e essa rapariga também se apaixonou por ele. um dia, ele cansou-se da cidade e vivia com saudades da vida nas montanhas. entao essa rapariga, que nunca tinha vivido longe da cidade, propôs-lhe irem passar 6 meses aos alpes para ele lhe mostrar o esplendor da natureza. mas durante esse tempo, a rapariga teve muitas saudades de lisboa e o rapaz estava feliz nos alpes. entao, ao fim desses meses, acharam melhor cada um seguir o seu caminho. os meses foram foi passando e os dias longe eram dificeis mas o tempo, embora nao tenha apagado a historia, arrumou-a a um canto. o rapaz viajou por outros paises e a rapariga ficou sempre na cidade. tempos mais tarde, chegou uma carta inesperada a casa da rapariga. o rapaz ia voltar a lisboa e queria falar com ela. entao encontraram-se por baixo das arcadas do terreiro do paço, abraçaram-se, conversaram e despediram-se. mas nessa semana o rapaz telefonou muitas vezes à rapariga e disse-lhe que tinha tido muitas saudades dela. a rapariga ouvia sem saber o que dizer. até que um dia o rapaz pediu à rapariga para voltar com ele para as montanhas dos alpes. a rapariga ficou surpreendida com este pedido e disse que tinha que pensar. convocou as suas melhores amigas para a ajudarem a tomar esta decisao. passou noites na cama a olhar para os furinhos dos estores que se desenhavam do tecto do quarto. quando fechava os olhos virava-se para um lado e depois para o outro. pensava que tinha um trabalho que gostava muito, que adorava a familia, que tinha os amigos todos ali, que estava a terminar um curso que gostava muito e que depois deveria fazer um estagio de 3 meses. na verdade, esta rapariga adorava a vida que tinha, excepto num ponto: ela também tinha muitas saudades do rapaz. entao a rapariga pousou os pensamentos todos na balança, equilibrou com pesos do presente e do futuro, com objectividade e subjectividade, com decisoes e soluçoes e disse ao rapaz que aceitava, mas apenas no ano seguinte. e assim foi,a rapariga pousou as bagagens no carro do rapaz e disse adeus a lisboa. quando chegou às montanhas era dia 25 de junho de 2005. faz hoje 7 anos.

4 comentários:

ann.dorinha disse...

Oh... que bonito. Muitas felicidades para os dois! Nos Alpes, em Lisboa e no resto do mundo. :)

J. disse...

obrigada ann.dorinha :)

Nani disse...

Parabéns! :)
Bonita história. E azul turquesa é uma das minhas cores preferidas também.

J. disse...

obrigada nani :) e bem-vinda ao azul turquesa