cela me rassure d'avoir la confirmation qu'il est des choses qui demeurent intactes * philippe besson

one of the secrets of a happy life is continuous small treats * iris murdoch

it's a relief sometimes to be able to talk without having to explain oneself, isn't it? * isobel crawley * downtown abbey

carpe diem. seize the day, boys. make your lives extraordinary * dead poets society

a luz que toca lisboa é uma luz que faz acender qualquer coisa dentro de nos * mia couto





1.4.08

... as escadas à porta de casa... ou a estrada do leiteiro...

é um sítio todo branco no inverno... verde fluorescente no verão... cheio de cores quentes no outono... e como é que num lugar assim há sempre uma nuvem negra?


o n. telefonou-me agora, está a festejar com os colegas de trabalho.

-"ça va?"

-"non ça ne va pas"

-"qu'est-ce qui se passe?"

-"g. s'est pendu"


silence.

"... c'est un poisson d'avril, ce que tu me fais là?"

"non, on ne fait pas des poissons d'avril sur des histoires comme ça"


o g. era um colega do n.
o tempo do verbo é-me estranho.


o g. era um rapaz ruivo com muitas sardas. tinha25 anos. era tão sorridente... um sorriso tímido que o tornava ainda mais sincero. era ele que fazia os queijos mais famosos da região. era ele que passava por aqui todas as manhãs para recolher o leite. era a ele que eu perguntava como estava a estrada sempre que nevava. era com ele que eu falava sobre os livros da anna gavalda na mediateca. foi a ele que enviei uma carta pelo atraso na entrega dos livros requisitados há coisa de um mês. foi a ele que eu disse tantas vezes "il faut que tu passes boire l'apero" e ele dizia "avec plaisir". foi a ele que eu disse um dia que tinha encontrado uma carta de amor da namorada esquecida dentro de um livro que ele entregou. foi ele que encontrei com a namorada há pouco tempo no supermercado. foi com ele que o n. foi esquiar há dois meses...


e é sempre assim... nada faria pensar que...


... e agora ele não está cá. e já não poderá vir beber o aperitivo. já não virá recolher o leite e o "beaufort" já não terá o mesmo sabor...

o n. diz-me:

-"je n'arrête pas de l'appeler sur son portable, mais j'ai toujours le message: le numero demandé n'est pas atribué~"

eu digo-lhe que não vale a pena continuar a ligar, mas ele não quer acreditar...


... e neste momento penso nesta frase:

il faut dire aux gens qu'on les aime

... avant qu'il ne soit trop tard...

6 comentários:

T disse...

É sempre bom mimar aqueles de quem gostamos. Um beijinho J!

J. disse...

sim t.

... é bom mimar... e é tão bom receber mimos...

bjs

Júlia Moura Lopes disse...

oui...

d'accord...

je vous embrasse bien fort

magarça disse...

Ficam bons momentos na tua recordação.. bjs

Alexa disse...

Bonito lugar!

Triste acontecimento esse :(
Compreendo N., porque também eu continuava a ligar para um amigo meu, quando faleceu há 2 anos... é estranho :(

J. disse...

merci à toutes... est-ce un blog de femmes?

;)